Notícias

Voltar para Notícias Comunicação e Marketing | 18/10/2017 17:17:26

 

​Campanha conscientiza usuários sobre importância de denunciar abuso sexual

 

Para combater a violência sexual nos meios de transportes, a CPTM se uniu a outras instituições na campanha “Juntos Podemos Parar o Abuso Sexual nos Transportes”, lançada em agosto. Quem usa o transporte público ou acompanha as redes sociais de algum dos participantes da campanha, talvez já tenha visto as frases “Vergonha tem que ter o abusador”, “Omissão também é violência” ou “Não deixe o medo paralisar você” divulgadas em cartazes, vídeos ou postagens na internet. 

Coordenada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, a ação busca uma mudança de cultura que estimule as testemunhas ou vítimas de abuso sexual nos transportes a denunciarem os agressores e, consequentemente, inibir futuras iniciativas. “Configura abuso qualquer ato físico, de cunho sexual, que não tem a concordância da pessoa”, explica a juíza Tatiane Moreira Lima, da Vara de Violência Doméstica e Familiar do Butantã, e uma das idealizadoras da campanha.

É importante ressaltar que ao sofrer ou presenciar um abuso sexual nos trens ou estações da CPTM, a pessoa deve informar o fato imediatamente a um funcionário, apontando o autor, a fim de que o agressor seja conduzido à delegacia de polícia mais próxima para o registro do Boletim de Ocorrência (BO). Agentes uniformizados e à paisana fazem rondas nas estações, que dispõem ainda de sistema monitorado com mais de 5.000 câmeras de vigilância em toda a rede.

Os usuários podem ainda acionar a CPTM pelo SMS-Denúncia (97150-4949). Em caso de abuso sexual, é importante que sejam apontadas as características e roupas do autor do crime para facilitar sua localização e detenção. O serviço garante total anonimato ao denunciante e a mensagem é recebida no Centro de Controle de Segurança, que destaca os agentes mais próximos para verificação imediata e providências.

Instituições que participam da campanha: Tribunal de Justiça de São Paulo, Ministério Público de São Paulo, Governo de São Paulo, Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos, CPTM, Metrô, EMTU, Estrada de Ferro Campos do Jordão (EFCJ), ViaQuatro, Prefeitura de São Paulo, SPTrans, Ordem dos Advogados do Brasil, Polícia Militar, Polícia Civil, Secretaria da Segurança Pública e Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes de São Paulo.


Confira o vídeo da Campanha

Tags  


Notícias relacionadas

Mais notícias +