Notícias

Voltar para Notícias Eventos | 02/03/2017 18:17:57

 

​Exposição de locomotiva histórica é prorrogada na Estação Júlio Prestes

  Mostra homenageia os 150 anos da São Paulo Railway, primeira ferrovia paulista, e os 25 anos da CPTM



No ano em que a CPTM completa 25 anos e a SPR (São Paulo Railway- primeira ferrovia construída em São Paulo) 150 anos, a Estação Júlio Prestes expõe locomotiva histórica.

Os usuários que passam pela estação podem conferir a locomotiva Berkshire que está exposta na plataforma 3, acompanhada de um carro de madeira (vagão). Aberta à visitação desde o dia 18/02, a composição fez tanto sucesso que sua permanência foi prorrogada até o dia 12.

Além de fotografar a locomotiva, os usuários podem conferir a exposição sobre a história da ferrovia montada na plataforma, das 9h às 17h.

Aos finais de semana, monitores orientam o público durante a visitação e autorizam a entrada dos usuários no carro de madeira que acompanha a locomotiva.

A exposição é resultado de uma parceria entre a CPTM e a ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária), para as comemorações dos 150 anos da primeira ferrovia paulista e dos 25 anos da CPTM.

Locomotiva Berkshire

A locomotiva de rodagem 2-8-4T, conhecida também como “Berkshire”, foi fabricada pela North British Locomotive em 1938, na Escócia. A São Paulo Railway possuía 30 locomotivas deste modelo classificada como “Classe J”. Originalmente as composições usavam carvão e lenha como combustível. No final dos anos 1940, algumas unidades foram convertidas para queima de óleo combustível.

Em 1956, os modelos 2-8-4T foram aposentados. A locomotiva nº 91, modelo exibido na Estação Júlio Prestes, sobreviveu por ter sido usada como caldeira geradora de vapor nas oficinas da Lapa. Trata-se do único exemplar a vapor convencional, adquirido pela SPR no século XX, e que foi preservado.

São Paulo Railway

Primeira ferrovia construída em São Paulo, a SPR (São Paulo Railway Company) foi inaugurada em 1867. Com 159 quilômetros de extensão, a via férrea ligava os municípios de Santos e Jundiaí, tendo como ponto de passagem a cidade de São Paulo. A linha férrea cruzava cidades como Cubatão, Paranapiacaba, Rio Grande da Serra, Ribeirão Pires, Mauá, Santo André e São Caetano do Sul até chegar à capital paulista. 
  
Em 1992, a linha foi dividida e coube a CPTM administrar os trechos Luz – Jundiaí, pela Linha 7-Rubi (antiga Linha A), e Brás – Rio Grande da Serra, pela Linha 10-Turquesa (antiga Linha D). As duas linhas também são utilizadas pelo Expresso Turístico que oferece viagens para Jundiaí e Paranapiacaba. A operação entre Rio Grande da Serra e o Porto de Santos é realizada atualmente pela MRS, que obteve a concessão para a circulação dos trens de carga.

Serviço
Exposição da Locomotiva a vapor Berkshire
Até dia 12 de março
Visita monitorada: Dias 4, 5, 11 e 12 de março, das 9h às 17h
Local: Estação Júlio Prestes, Linha 8-Diamante
Tags