Sua viagem

​​​

Expresso Turístico

Retomada das viagens do Expresso Turístico


O Expresso Turístico retomou suas viagens no dia 08 de agosto. Inicialmente, o serviço será apenas para os trajetos das cidades de Paranapiacaba e Jundiaí. As viagens em 2021 são destinadas para atender àquelas pessoas que compraram o bilhete e não usaram, nem solicitaram reembolso, em razão da interrupção do serviço devido às restrições da pandemia da Covid-19. A CPTM estima que serão necessárias treze viagens para atender todos que ainda estão com passagens válidas. Portanto, não haverá venda de bilhete nesse primeiro momento, excepcionalmente, caso o número de vagas não seja preenchido, a CPTM poderá comercializar bilhetes para esgotar os assentos vagos, o que será comunicado pelas redes sociais e assessoria de imprensa.


FAQ

1. Quantas pessoas compraram os ingressos para Paranapiacaba e Jundiaí e não solicitaram reembolso?
r. Aproximadamente 1350 pessoas para Paranapiacaba e 150 pessoas para Jundiaí.

2. Qual será a capacidade de passageiros nessas viagens?
r. Será determinada pelo Plano São Paulo. Atualmente é permitido 100% da capacidade total dos assentos, o que representa 172 pessoas por viagem.

3. Quem não puder usar os bilhetes em 2021, poderá usar depois? Até quando?
r. Sim, poderá usar até quando desejar. Após a conclusão das viagens programadas para este ano, a CPTM iniciará a venda dos bilhetes. Caso ainda tenha algum bilhete não utilizado a pessoa deve entrar em contato com a CPTM pelos canais oficiais e agendar sua viagem.

4. As pessoas podem transferir o bilhete para outras pessoas?
r. Sim, para os casos das viagens suspensas pela pandemia a transferência de bilhete será permitida.

5. Não haverá venda, mas quem já tem o bilhete pode comprar outro para acompanhante?
r. Não, a venda está suspensa em 2021. Excepcionalmente, caso o número de vagas não seja preenchido, a CPTM poderá comercializar bilhetes para esgotar os assentos vagos.

6. Como as pessoas que têm esses bilhetes devem proceder para a troca do bilhete ou confirmação da viagem?
r. Não será necessário realizar nenhuma troca, o bilhete que a pessoa possuí em mãos continua válido. A reserva de data para a viagem será realizada mediante contato feito pela CPTM com as pessoas que possuem passagens válidas. Esse contato respeitará a ordem da viagem inicialmente comprada, por exemplo, as pessoas que tinham viagem marcada para 22 de março, data da primeira viagem para Paranapiacaba suspensa, serão os primeiros a serem contatados, e assim sucessivamente.

7. Quando voltam as viagens para Mogi? Quantas pessoas possuem passagens válidas para esse destino?
r. Não há previsão de retorno das viagens para Mogi e também não há nenhuma pessoa com passagem válida.

8. Existe algum canal de comunicação em caso de dúvidas?
r. Para os passageiros com viagens que foram suspensas por conta da pandemia, a CPTM disponibiliza seus canais de relacionamento com o passageiro para esclarecer dúvidas (todos listados ao final deste FAQ). É necessário informar o nome da pessoa que adquiriu a passagem e o número do bilhete no ato do contato. O prazo de resposta será de cinco dias úteis e a CPTM responderá apenas quem possua esses dados.

9. Se o passageiro perdeu o bilhete de viagem, como ele deve fazer?
r. O passageiro que comprou o bilhete e não solicitou reembolso deve fazer contato pelos canais de relacionamento, enviando todos os seus dados e informando que perdeu o bilhete. A CPTM analisará cada caso e entrará em contato para solucionar o problema.

10. O passageiro que comprou um destino poderá trocar por outro destino?
r. Não, os destinos que ainda se encontram com bilhetes que não foram ressarcidos são Jundiaí e Paranapiacaba. Quem comprou para um desses dois destinos deve aguardar os contatos e agendar as viagens para as datas disponíveis e desejáveis.


11. Como é feito o reembolso de uma passagem do Expresso Turístico?
r. Caso opte pelo ressarcimento dos valores já pagos, o passageiro deve enviar um e-mail para
passageiro@cptm.sp.gov.br,
com imagens digitalizadas das passagens e um documento de identidade do comprador (RG/CPF), com boa resolução de imagem. Também é preciso os dados bancários do comprador das passagens (banco, agência, conta corrente) e destacar o valor a ser reembolsado. O valor será pago ao passageiro em um prazo de até 15 dias úteis a partir da entrega completa da documentação necessária. A CPTM não solicita senha ou nenhum outro dado confidencial para efetuar o reembolso.



Canais de Relacionamento com o Passageiro

Central 24h: 0800 055 0121
WhatsApp: (11) 9 9767 7030